Fatos e curiosidades que ninguém te conta em uma viagem à Orlando

curiosidades de Orlando

Recentemente, escrevi um post para o site, em que contei 10 coisas, que ninguém te fala, em uma viagem para Orlando.

Lá, coloquei alguns itens que são importantíssimos, principalmente para quem nunca foi à Orlando e que costumam causar certos desapontamentos em algumas pessoas.

Mas sempre há outras coisas que ninguém te conta e agora, neste texto, vou reunir mais 11 curiosidades que ninguém fala, mas que eu considero importante para saberem, para não terem surpresas e nem pagarem mico na Terra da Magia.

Então lá vai…

1-) O parque Magic Kingdom é cercado por lagos e fica longe

DSC01980

A vista de quem chega de ferryboat no parque. É longe…

Sim, este parque fica praticamente em uma ilha, é cercado por lagos e para conseguir  entrar nele de fato, demora pelo menos 40 minutos.

Isso mesmo. Para chegar na Main Street, que é a rua principal do parque, logo após a catraca, você levará mais ou menos cerca de 40 minutos, entre: estacionar o carro, andar até o trenzinho que te leva o Ticket center, passar pela revista de bagagem e raio x, pegar o barco (ferryboat) ou monorail (trem), passar pela fila da catraca e enfim estar dentro do parque… Ufa.

Se você tem reserva em algum restaurante, fastpass agendado ou qualquer outro compromisso no parque, se programe já contando com esse tempo mínimo de deslocamento.

Ah e na saída, se for logo após o show de fogos, se prepare para esperar até 2 horas, para conseguir chegar no seu carro, dependendo da época do ano ( já levei 02h30 em uma noite de Natal ).

O mesmo vale para quem está hospedado em hotéis da Disney e irá pegar o ônibus cortesia. Ainda que sejam disponibilizados mais veículos neste momento de encerramento do parque, as filas costumam ser enormes e a espera, inevitável.

Para quem está com crianças, não recomendo sair do parque no meio do dia para descansar e retornar no início da noite para o show de fogos, principalmente pelo tempo que se perde neste trajeto. O ideal é separar 2 dias no seu roteiro, para visitar este parque, que é muito grande e com várias atrações.

2-) Moedas são jogadas em fontes, lagos e atrações com água.

Moedas nas fontes

Dá pra ver a quantidade de moedinhas? Essa fonte é do hotel da Disney, Animal Kingdom Lodge

Há uma forte tradição nos EUA de jogar moedinhas em fontes e locais com água, com pedidos especiais.

Eu mesma, costumo deixar diversos dólares em moedinhas, todos os anos, jogando-as neste locais. E é impressionante ver a quantidade delas por lá. Juro, dá vontade de sair pegando e juntando tudo. Aposto que daria para pagar uma próxima viagem.

Nos parques Disney, isso é ainda mais forte. São montes e montes de moedinhas, inclusive de reais. Acredito que assim como eu, as pessoas jogam pedindo para voltar mais uma vez… E você não vai deixar de jogar a sua né?

Separe as de 1 cent para isso. As crianças principalmente, adoram, e os pedidos delas são sensacionais… Meu filho, por exemplo, pede uvas…hahaha.

3-) Há crocodilos nos lagos

Crocodilos nos lagos dos Eua

A plaquinha é pequena, mas avisa que pode ter crocodilos e cobras também

Sim, é verdade. Orlando é uma cidade com muitos lagos ( artificiais principalmente ) e por ser região pantanosa, local de moradia destes animais, é relativamente comum vê-los por lá, embora Graças a Deus, nunca vi nenhum.

Eles costumam migrar de um lago para o outro em busca de comida. Por este motivo, há placas de sinalização por todos estes lagos e a recomendação é de nunca chegar muito próximo a água, principalmente no fim do dia.

E se por acaso encontrar com um, ainda que filhote, não chame a sua atenção ou o alimente. Saia o mais rápido possível e avise as autoridades locais.

Se você tem curiosidade de ver estes animais mais de perto e até mesmo alimentá-los, há locais apropriados para isto em Orlando, como por exemplo, o parque Gatorland. , para o qual também temos ingressos disponíveis.

4-) As tomadas são diferentes do Brasil

tomadas eua

As tomadas nos EUA tem os formatos acima.

Ok, que apenas no Brasil temos essa bendita tomada de 3 pinos redondos, que ainda nos atrapalha um pouco a vida, mas sempre que viajar, e isso vale pra qualquer lugar do mundo, é bom saber qual o tipo de tomada e a voltagem utilizada por lá, para evitar danificar seus equipamentos e utilizar um adaptador correto.

Nos EUA, o comum é a tomada de 3 pinos, sendo 2 achatados e 1 redondo ou apenas os 2 achatados e a voltagem mais comum utilizada é a de 110 – 127V.

Como a maioria de nossos aparelhos, principalmente carregadores de celulares e máquinas fotográfica, possuem configuração diferente, não deixe de levar seu adaptador. Há a venda, os chamados adaptadores universais, que podem ser utilizados em viagens para o mundo todo, e não só nos EUA.

Caso esqueça de levar, poderá encontrá-los facilmente em farmácias e supermercados de Orlando.

Ah, e outra coisa importante: Na grande maioria dos hotéis de Orlando, são pouquíssimas as tomadas disponíveis para uso, dentro do quarto. Muitas vezes há apenas uma e neste caso, é necessário fazer uma espécie de rodízio com os aparelhos para conseguir carregar tudo e de todos.

 5-) As descargas são automáticas nos toilettes e o papel utilizado deve ser jogado dentro dela.

Banheiros nos parques.jpg

Viu uma plaquinha escrito “Restrooms”?, então lá tem um banheiro automatizado

Essa ninguém, mas ninguém mesmo, vai te contar. Mas eu estou aqui para dizer que, em quase 90% dos banheiros públicos de Orlando, como nos shoppings e parques, a descarga das privadas são automáticas. Ou seja, elas acionam assim que você se levanta ( no caso das mulheres ).

E posso dizer? Isso me incomoda um pouco, pois como elas têm um sensor automático, acontece de você ainda nem ter terminado o que está fazendo e ela acionar. E é cada susto…

Além disso, ao contrário do que fazemos no Brasil, de jogar o papel higiênico utilizado, no lixo, lá ele deverá ser jogado dentro da privada. Não estranhe. É assim mesmo que funciona, embora o nosso automático fará com que procuremos um lixo.

Mas atenção: quando existir uma lixeira ao lado da privada, ele serve para jogar outros tipos de lixos, como fraldas, por exemplo, mas nunca o papel usado, ok?

É possível encontrar vários cartazes em banheiros de lá, escritos em português com os dizeres: “Não jogue seu papel no lixo” ou algo do tipo, pois sabem que os brasileiros costumam fazer isso.

As privadas também possuem o acionamento manua, se o automático falhar. A maioria é com um botãozinho quase minúsculo que você aperta e em outros pode haver alguma manivela para puxar.

Ah e se precisar ainda, na maioria deles, há a venda de absorventes higiênicos e até remédios.

6-) Deve se dar gorjetas para prestadores de serviços

gorjeta nos EUA

Nos EUA é muito comum dar gorjetas à pessoas que prestam um serviço para você, principalmente em restaurantes.

Normalmente, essas pessoas recebem um salário muito baixo ou nenhum, e a gorjeta é a única forma de pagamento que eles recebem.

Sendo assim, estejam sempre com dinheiro trocado no bolso e usem para pagar os serviços de garçons, manobristas, carregadores de bagagem nos hotéis e aeroportos, camareiras, barmans e até mesmo taxistas.

Em restaurantes, é normal deixar a porcentagem abaixo, sobre o valor do consumo:

15% – para um atendimento satisfatório
18% – para um atendimento mais atencioso
20% – para um atendimento extraordinário.

Lembre se que o valor da gorjeta não virá na nota fiscal e você é quem terá que calculá-lo. Se o pagamento for em dinheiro e tiver troco, você pode esperar e depois deixar o valor na mesa para o garçom. Se o pagamento for em cartão de crédito, basta escrever na nota, o valor que deseja pagar de gorjeta, que o mesmo será debitado junto.

Se você estiver em um bar, solicitando bebidas, pode deixar de 1 a 2 dólares por drink solicitado.

Para os carregadores de bagagem dos aeroportos e hotéis, eu costumo dar cerca de 2 dólares por bagagem, principalmente se elas estiverem pesadas.

Para as camareiras, você pode deixar todos os dias também, de 2 a 5 dólares. Em alguns hotéis há até mesmo um envelope, onde você pode deixar o dinheiro. Se não houver, basta deixar em local visível dentro do quarto, que por costume, já irão pegar.

Para manobristas de 2 a 5 dólares. Taxistas costumam esperar por 15% do valor da corrida.

Se solicitar entrega de comida no seu hotel ou residência, o entregador irá esperar por uma gorjeta de 1 a 2 dólares, assim, como se solicitar a entrega de algum item extra em um hotel, como por exemplo, toalhas.

7-) A água da torneira é potável

 

Agua da torneira nos EUA

Quando fui pela primeira vez à Orlando, lá nos idos de 1900 e bolinhas, achei a coisa mais estranha do mundo, quando a guia de nosso grupo disse que podíamos beber a água da torneira, quando estivéssemos com sede. Oi? Como assim beber água da torneira? rsrs…

Não que no Brasil a água das torneiras não sejam potáveis também, mas esse consumo não é tão comum.

A água de qualquer torneira nos EUA, incluindo as dos banheiros dos hotéis, são totalmente potáveis e podem ser bebidas normalmente.

Sim, eu ainda acho isso estranho e continuo comprando minhas garrafinhas, embora há quem diga que elas também vêm das torneiras.

Ah, e se você solicitar um copo de água em qualquer restaurante ou até mesmo na Disney, ela virá direto de uma torneira qualquer e não de uma garrafinha fechadinha, como talvez gostaríamos que fosse, a menos que você solicite esta opção. Nos restaurantes, a água da torneira é chamada de tap water, é totalmente gratuita.

Uma dica que as pessoas desconhecem, é que você pode pedir água em qualquer restaurante ou “barraquinha” na Disney,  eles te darão, sem cobrar nada. E ainda pode pedir pra colocar um gelinho, se estiver muito calor hein?

8) Há banheira em quase todos os chuveiros

banheiro eua

Não dá pra ser muito feliz tomando banho deste jeito, né?

Sim, e isso é outra coisa que me incomoda. É costume nos EUA, ter banheiras nos banheiros para banho. Na prática, nos hotéis principalmente, o que ocorre é que você tem um espaço que já não é muito grande e ainda por cima, tem uma banheira tomando grande parte do local com uma ducha (miserável) batendo na sua cabeça.

Acho muito ruim tomar banho dentro da banheira, já que você fica um pouco mais alto e a ducha mais baixa, além do fato de ter uma bendita cortina, que se você esquecer de colocar pra dentro vai alagar tudo. E o pior, não são todos os banheiros que possuem ralo. Já aconteceu várias vezes comigo de ter que pegar o pano de chão ou mesmo uma toalha e sair secando e torcendo, secando e torcendo.

Outra coisa que pode até ser implicância minha, é que não acho muito higiênico. Sinceramente não tenho coragem nenhuma de encher a banheira para um banho de descanso, por exemplo.  Limpeza não é o forte em nenhum local por lá e sendo bem chatinha, sabe se Deus como isso é limpo né? Então, assim como em qualquer banheiro de hotel, calço meus chinelinhos e vou pro banho.

O lado bom é que agora, vários hotéis mais novos ou que estão passando por reformas recentes, inclusive na Disney,  têm se adaptado de uma forma mais moderna e tirando essas banheiras, deixando apenas um box, com o chuveiro, como tem que ser e eu gosto.

9-) As porções de comidas nos restaurantes são muito grandes

 

Porção de comida no restaurante Red Lobster

Ok, eu sou uma pessoa que gosto muito de comer, mas se tem um lugar que não consigo comer todo o prato é nos EUA.

As porções de comidas dos restaurantes ( com poucas exceções ), são do tamanho das famílias de lá, ou seja, enormes. Dá facilmente para alimentar 2 ou até 3 pessoas dependendo da fome de cada um.

E como deixar muita comida no prato, pode até ser considerada uma ofensa, em alguns lugares, procure sempre questionar o garçom, sobre o tamanho do prato. Na dúvida, peça um e depois o outro. Mas é fato, que na maioria, dá pra dividir sim. Além é claro, de poder economizar um pouco.

Sobrou muito? Peça pra levar pra casa, ou hotel. Normalmente, os próprios garçons questionam se você deseja levar e não há cobrança extra por isso.

As sobremesas também são muito grandes, assim como as bebidas, que com exceção das alcoólicas, costumam ser no sistema de refil, ou seja, você pode pedir mais a qualquer momento.

 10-) A comida é de forma geral, apimentada

comida apimentada Eua.jpg

As crianças e os alérgicos costumam sofrer um pouquinho pra comer na Flórida. Não sei se principalmente pela influência da cultura mexicana nesta parte do país, mas o fato é que nos restaurantes de lá, eles utilizam para o tempero, mais a pimenta, do que o sal. E aí, o que temos são comidas levemente apimentadas, mas que pode alterar muito o paladar de quem não gosta.

Para isso, basta solicitar ao garçom, a comida sem pimenta, dizendo: “no spice”.

Ah, e acho bom avisar também, que os molhos vermelhos de massas, podem ser muito ácidos e forte. Procure no cardápio se há opção de outros molhos ou mesmo de tomates frescos, que costumam ser mais agradáveis ao paladar.

E para quem viaja com crianças, posso dizer que pelo menos meus filhos não tiveram problema com isso e comeram de tudo normalmente.

11-) Homens não utilizam sunga na praia ou piscina

IMG_20171003_113918397
Praia ou piscina, apenas com roupas comportadas hein?


Essa, eu confesso que levei anos pra perceber e tenho certeza que meu marido, primos, amigos e filho, foram rapidamente identificados como “turistas” e possivelmente brasileiros… rsrs.

A saber: Nos EUA, homens não têm o costume de utilizar sunga em praias, piscinas públicas e até em casas.

Podemos dizer que é um pouco de puritanismo, mas as famílias americanas, principalmente, não vêem com “bons olhos”, o fato de um homem usar sunga na frente de todos. Então temos que respeitar o costume alheio, quando estamos em outro país, não?

Por isso, por cima da sunga, ou mesmo de uma cueca, neste caso, são utilizados shorts de praia, daqueles com tecidos mais finos e que secam rápido, sabem?

Ah, e claro que a dica não vale somente para os rapazes. Para as meninas, o bom senso local diz que o biquíni também deve ser comportado, tá?

Tem mais alguma dica ou curiosidade que não citei aqui, mas pode causar certa confusão? Então deixa nos comentários que iremos complementando o post.

 

Você também poderá gostar de ler:

10 coisas que ninguém te conta em uma viagem à Orlando
Novidades de Orlando para 2018
Quanto custa uma viagem para a Disney?

 

Sobre Ana Bassi

Paulista, casada, mãe de duas crianças maravilhosas e apaixonada por Orlando e Disney. Formada em Turismo, com pós Graduação em Eventos e trabalhando na aviação, tive a oportunidade de viajar para lugares lindos e ainda pude retornar todos os anos desde 2009 para a cidade que mais adoro: Orlando. Com a experiência das viagens, vieram os pedidos de auxílio na viagem de amigos e familiares, que sempre diziam que eu deveria montar um blog para conseguir auxiliar à todos. E assim surgiu a ideia deste site, para falarmos não só de Mickey, Disney, Universal, etc, mas também dar dicas práticas para que a viagem dos sonhos possa se tornar uma realidade.
Esse post foi publicado em Dicas, Orlando, Viagem e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s